Notícia

Capitais Europeias da Cultura 2020

Rijeka (na Croácia) e Galway (na Irlanda) foram designadas Capitais Europeias da Cultura para 2020, sucedendo a Matera (Itália) e Plovdiv (Bulgária) .

Ao longo do ano, este título confere a estas duas cidades costeiras (uma delas com vista para o oceano Atlântico e a outra para o Mar Adriático) a oportunidade de impulsionarem a sua imagem, colocarem-se no mapa mundial, promoverem o turismo sustentável e repensarem o seu desenvolvimento através da cultura.

Esta distinção tem um impacto a longo prazo, não só em termos culturais mas também sociais e económicos.

Rijeka 

Primeira cidade da Croácia a ser distinguida como Capital Europeia da Cultura, Rijeka é conhecida pela sua atmosfera boémia e abundância de festivais, o que lhe confere uma visibilidade que se estende a toda a região dos Balcãs Ocidentais, sustentada, também, em centenas de projetos que envolvem cerca de 250 parceiros, de 40 países.

Esta cidade croata, situada na costa do Mar Adriático, alberga o maior porto do país e sob o mote "Porto da Diversidade", o seu programa cultural [en] vai assentar em três temas relacionados com a respetiva identidade, mas também com questões atuais globais: água, trabalho e migração.

https://rijeka2020.eu/en/about-the-project/cultural-programme/

Galway

A maior cidade da província de Connacht, na Irlanda, Galway, é a terceira cidade irlandesa a conquistar o título de Capital Europeia da Cultura (depois de Dublim em 1991 e Cork em 2005).

A partir de fevereiro de 2020, tendo em conta o calendário celta, o seu programa cultural [en], sob o lema "Deixem a Magia entrar", vai girar em torno de quatro festividades célticas: Imbolc, Bealtaine, Lughnasa e Samhain. 

Nesta cidade, um em cada quatro habitantes nasceu fora da Irlanda, por isso, às questões migratórias, junta-se a paisagem e a linguagem como os três temas centrais deste programa.

https://galway2020.ie/en/programme/ 

Partilhar:
Voltar